As causas da fotofobia - Guia de Óculos
/Saúde

As causas da fotofobia

Descubra o que provoca a fotofobia (sensibilidade à luz) e como cuidar.

 

 

O que é fotofobia

Apesar de não ser uma doença, a fotofobia é um sintoma de condições que podem estar relacionadas à desde pequenas irritações, até emergências médicas mais sérias.

Se trata de um desconforto ou sensibilidade provocado por luzes de origem natural (sol) ou artificial (energia elétrica).  Proporciona um grande incômodo nos olhos de quem sofre com essa condição e ocorre quando as células fotossensíveis da retina não suportam o excesso de claridade.

Um dos fatores determinantes da intensidade da fotofobia é o tamanho da pupila. Quando maior a pupila, maior a chance de ter o sintoma.

 

Sintomas

Todas as pessoas apresentam certa sensibilidade à claridade, pois existem diferentes graus de fotofobia. No entanto, para as pessoas que possuem outras patologias, o desconforto é mais intenso.

Os casos leves podem fazer o paciente olhar para baixo ou cerrar os olhos em uma sala bem iluminada. Em casos mais graves, essa condição provoca dor considerável quando os olhos estão expostos a quase qualquer tipo de luz.

É normal que junto com a sensibilidade à luz excessiva, surjam outros sintomas. São eles:

  • Vermelhidão nos olhos;
  • Lacrimejamento;
  • Visão embaçada;
  • Ardor nos olhos;
  • Dor nos olhos;
  • Inchaço ocular;
  • Dores de cabeça.

 

Causas

A sensibilidade à luz é um sintoma comum que está associado a várias condições diferentes. Alguns casos são o albinismo (falta de pigmentação dos olhos) e a deficiência de cor total (ver apenas em tons de cinza).

A  fotofobia também pode aparecer em situações de doenças oftalmológicas, como a catarata, conjuntivite, glaucoma, uveíte, olhos secos e astigmatismo.

 

O que fazer em caso de fotofobia

Se você tem sintomas de fotofobia, consulte um oftalmologista. O passo mais importante para combater o problema é identificar e tratar a causa.

Se estiver relacionado à enxaqueca, por exemplo, tratar as crises pode oferecer alívio a esse tipo de sensibilidade. Se a origem for olhos secos, manter colírios de lágrimas artificiais à mão pode minimizar o quadro. Após tratamento eficaz os sintomas desaparecem.

Pessoas que possuem uma maior sensibilidade à luz, podem tomar algumas medidas preventivas, como usar lentes fotossensíveis. É uma precaução simples, mas que pode ser bastante eficaz, já que este tipo de lente escurece automaticamente quando exposta à luz de ambientes externos, permitindo bloquear os raios UV do sol. Já para a luz solar intensa, é considerável a utilização de óculos polarizados. Estas lentes oferecem proteção extra contra os reflexos de luz causados pela água, areia, neve, entre outras superfícies refletoras.