Lentes para ajudar na desintoxicação digital? Sim, isso existe! - Guia de Óculos
/Saúde

Lentes para ajudar na desintoxicação digital? Sim, isso existe!

 

Já falamos muitas vezes aqui sobre como passamos períodos prolongados diante de telas, telinhas e telonas, que estão ao nosso redor o tempo todo emitindo a chamada luz azul: computadores, TVs, celulares, tablets, todos sempre em busca da nossa atenção e às vezes nos distraindo daquilo que existe DE VERDADE em torno de nós.

Isso também é uma situação que incomoda o premiado artista interativo americano Ivan Cash, sempre interessado em discutir como a tecnologia pode impactar os mundos da arte, do cinema e do design, de alguma forma celebrando antes de qualquer coisa as conexões entre os seres humanos. E justamente por isso ele criou, ao lado do empreendedor Scott Blew, um projeto chamado IRL Glasses – um par de óculos cujas lentes permitem que você veja tudo normalmente… menos as telas. Toda vez que você olha para uma tela, ela parece apagada, ainda que o telejornal ou o jogo de futebol do momento estejam rolando a pleno vapor.

A sigla que dá nome ao produto já explica bem a ideia: In Real Life. Ou seja, na vida real mesmo. Os óculos que são, ao mesmo tempo, um novo produto e também um manifesto vivo pela qualidade de vida, foram parar no Kickstarter, para financiamento coletivo. E em apenas 30 dias, tiveram o apoio de mais de 2.000 pessoas, ultrapassando em cinco vezes a meta originalmente estipulada para fazer acontecer.

Blew entrou em contato com uma empresa chamada Steelcase, que tinha desenvolvido a tecnologia de uma película que bloqueia a emissão vinda de telas LCD/LED, deixando-as escuras. Então ele aplicou a película em um par de lentes e fez um primeiro teste: funcionou. A única limitação, por enquanto, são as telas OLED, de modelos mais modernos de certas marcas de smartphones. A seguir, ele e Cash desenvolveram o primeiro protótipo, com lentes horizontalmente polarizadas em 90 graus. E viraram notícia.

“Eu sou um fanático por tecnologia, ao mesmo tempo em estou tentando trazer mais equilíbrio para as nossas vidas”, explicou Cash, que já tinha trabalhado em projetos que transformavam e-mails em cartas escritas à mão, em entrevista para a Wired. O objetivo dos feedbacks que a dupla começou a receber, no fim, foi alcançado: ampliar a discussão sobre quanto tempo de exposição às telas nós realmente precisamos.

Saiba mais – e veja as lentes em funcionamento – clicando aqui.